Sebrae premia jovens empreendedores da Campus Party 2013

Alugar uma Sala ou Escritório Virtual?

São Paulo – Cerca de 40 jovens da Hackathon e da Maratona de Negócios foram premiados pelo Sebrae no encerramento da Campus Party 2013, evento de tecnologia que reuniu milhares de jovens no Parque de Exposições do Anhembi, em São Paulo, de 28 de janeiro a 2 de fevereiro.

Todos os 36 finalistas da Maratona de Negócios vão participar gratuitamente do Empretec, uma das capacitações de maior sucesso do Sebrae. Já os competidores que garantiram os três primeiros lugares na Hackathon terão direito, além do Empretec, a uma viagem com todas as despesas pagas ao Fórum Internacional do Software Livre (FISL) 2013, que acontece de 3 a 6 de julho, em Porto Alegre (RS). O primeiro lugar recebeu ainda um tablet.

A Hackathon consistia em desafiar os programadores participantes a desenvolver, em um período máximo de 17 horas, aplicativos em software livre que ajudassem empreendedores a desenhar modelos de negócios. Essa foi a primeira competição de desenvolvimento do Sebrae.

Morador da cidade de Ananindeua (PA), Victor Emanuel Montes Moreira conquistou o primeiro lugar na Hackathon. Para o designer de games, o grande desafio foi desenvolver um aplicativo voltado para a web, plataforma que o Sebrae pretende disponibilizar gratuitamente no site da instituição. ”O mais difícil foi superar o cansaço e as horas sem dormir, além de ter de encontrar a ferramenta mais rápida a ser implementada, já que só dispunha de 17 horas para programar”, disse. Segundo ele, todos os anos de dedicação e estudo dentro e fora da universidade valeram a pena. Ana Paula Gomes, de Feira de Santana (BA), e Gustavo de Souza Lima, do Rio de Janeiro (RJ), ficaram com a segunda e terceira posição, respectivamente. Todas as 36 equipes finalistas da Maratona de Negócios do Sebrae na Campus Party 2013 foram premiadas pela comissão julgadora. Os participantes mostraram um bom potencial durante a apresentação e a premiação vai manter o trabalho de aprimoramento dos seus projetos, que começou na própria Campus Party, com assessoria do corpo técnico do Sebrae.

Cada uma delas teve cinco minutos para se apresentar ao corpo de jurados, composto por um representante do Sebrae, outro do Campus Party e mais quatro investidores que atuam na área de inovação. Com a decisão de todos serem premiados, as equipes receberão por parte do Sebrae um retorno sobre o desempenho na fase final da Maratona, o que deve contribuir para que venham a desenvolver negócios viáveis e sustentáveis.

As ideias de serviços e soluções tecnológicas apresentadas na Maratona deverão ser úteis para os grandes eventos esportivos, como a Copa do Mundo da FIFA 2014 e as Olimpíadas de 2016. Cada equipe terá direito à inscrição de um participante no Empretec. Caso decidam abrir suas empresas, os vencedores terão direito também às seguintes soluções do Sebrae: Matriz de Competitividade do Programa Sebrae 2014 e Diagnóstico Comércio Brasil; acompanhamento de consultor do Sebrae durante quatro meses – dez horas por mês; consultoria Plano de Negócio; acesso a sessões de consultoria exclusiva para orientação e avaliação do seu desempenho; além da participação no Encontro de Negócios do Programa Sebrae 2014, que será realizado no segundo semestre deste ano.

Para um dos integrantes da bancada de jurados, Marcos Almeida, da Anjos do Brasil, projetos que foram apresentados na Maratona têm potencial para receberem aportes de investidores. No entanto, de acordo com ele, é importante que essas ideias sejam aprofundadas em todos os seus detalhes para que possam ser apresentadas a empresas dispostas a investir em startups. A Anjos do Brasil é formada por investidores dispostos a apoiar empresas inovadoras, não apenas com recursos financeiros, mas também com conhecimento, experiência e relacionamento no mundo empresarial.

Outro integrante da bancada, Daniel Barzilay, do Fundo Pitanga, também avaliou positivamente os projetos que foram apresentados. Mas, segundo ele, é necessário que os jovens empreendedores apresentem planos de viabilidade comercial. “É fundamental mostrar aos investidores que a conta fecha”, lembrou. O objetivo do Fundo Pitanga é trabalhar junto a empreendedores que já abriram seus negócios ou ajudar empreendedores com ideias inovadoras a construir suas empresas.

Fonte: Sebrae

Quer saber mais sobre nosso escritório?

Fique atento às novidades...